1.14.2005

Nós votaremos NOM (pequena obra de teatro num só acto)

PEQUENA OBRA DE TEATRO NUM SÓ ACTO

- Nós votaremos sim no referendo.
- Mas em que referendo?
- No de autodeterminaçom!
- Mas este é o da Constituiçom. O da Constituiçom Europeia.
- Ah!, nom. Nesse votaremos que nom.

O Ramiro no seu Tangaranho Vermelho informa-nos sobre as Jornadas do Foro Social Galego: Galiza contra a Constituiçom Europeia. Foro Social GalegoFaculdade de Arte, Geografia e História de Compostela. Recomendamos vivamente assistir, sobre todo porque nom vam estar nem Butragueño, nem Cruyf, nem Loquillo nem Luis del Colmo a recitar versos da Constituiçom e a pedir o voto (isso sim, eles pedem o voto a cámbio de vaia saber quantos centos ou miles de euros que cobrarom por fazer a campanha).

Já diziam os Def Con Dos aquilo de que nom há nada pior que "acabar como Loquillo, de cantaautor". Agora já nom só cantaautor, também cantante. Devem ser o quarteto calavera.


Só vimos a esses quatro anunciando as marabilhas do texto, mas seguro que há mais. Porque também vimos ao Miguel Rios, aquel rockeiro trovador, nunmha suposta plataforma de artistas, a pedir o sim. E é que isso sim que som artistas! E ao Pedro Duque, um tipo que sempre está nas nuvens gastando o dinheiro do povo, a agradecer-lhe ao Poder essa oportunidade, pedindo também o sim.

Depois de ve-los a eles, convencemo-nos de que devemos pedir o nom!

Outro dia falaremos do tema da normativa.